A Medral começa a atuar em um mercado que está se expandindo em todo o mundo e que tende a crescer cada vez mais: o de energias renováveis, especialmente, a energia produzida pelo vento.

Em fevereiro de 2018, o Brasil atingiu a marca de 13 GWs de capacidade instalada de energia eólica, segundo a ABEEólica (Associação Brasileira de Energia Eólica). Esse total equivale ao consumo médio mensal de 24 milhões de residências. São 518 parques eólicos e 6,6 mil aerogeradores em operação atualmente no país.

Os transformadores de energia dessas instalações, que sofrem desgastes após alguns anos de utilização, podem ser reformados e ter sua capacidade de operação inteiramente recuperada. O trabalho é feito pela Unidade Reformadora da Medral, situada em Dracena (SP).

Reaproveitar, em vez de descartar

Transformador reformado

Os primeiros projetos nessa área foram executados em maio, a pedido da Brookfield Energia Renovável, uma das maiores geradoras privadas de energia do país.

A reforma envolveu a substituição de enrolamentos, isolamentos internos, remontagem das ligações, revisão completa dos acessórios externos e pintura geral de dois transformadores elevadores trifásicos de 1.750 kVA, com baixa tensão de 690 V e alta tensão de 34.500 V, pesando aproximadamente 5 toneladas cada um.

Eles foram retirados e entregues pela Medral no Parque Eólico Alto do Sertão I, instalado nas cidades de Caetité, Igaporã e Guanambi, no Sudoeste da Bahia, um dos maiores parques eólicos da América Latina.

A recuperação é boa para o cliente, que amplia a vida útil do equipamento, reduzindo custos, e para o meio ambiente, já que evita o descarte do transformador.

Os benefícios da recuperação

  • Custo: o valor para aquisição de um novo transformador é 30 a 40% maior do que o custo da reforma.
  • Agilidade: o equipamento reformado é recolocado em operação em um tempo consideravelmente menor do que o de um novo equipamento.
  • Confiabilidade: a reforma tem garantia de 18 meses.
  • Sustentabilidade: durante sua vida útil, que é de 15 a 20 anos, o transformador pode ser reformado várias vezes, mantendo suas características originais.