GESTÃO ARBÓREA

A MEDRAL desenvolveu uma ferramenta própria para assegurar a eficiência, rapidez e alta qualidade na apresentação das informações coletadas durante a realização do Cadastro Arbóreo. Colocamos à disposição dos gestores municipais um sistema que possibilita visualizar, em uma única plataforma, informações sobre o plantio, poda, destruição de calçadas (raízes) e supressões não autorizadas, entre outras.

Totalmente digital, a ferramenta permite o cruzamento entre dados das Secretarias de Meio Ambiente, de Planejamento e Obras, trazendo eficiência na gestão dos serviços e nos investimentos em arborização urbana.

A primeira etapa de implementação consiste na realização do inventário e na elaboração do cadastro arbóreo e de áreas verdes. Para isso, são utilizados equipamentos GPS e sensores para coleta de coordenadas e mensuração dos objetos ao redor. Nos locais onde a identificação por imagens é dificultada, como praças e canteiros, a captação de dados é feita in loco, por meio de PDA (Personal Digital Assistant).

Posteriormente, as informações serão consolidadas no sistema de gestão, possibilitando mapear e monitorar os seguintes aspectos:

  • Quantidades de árvores por espécie
  • Dimensionamento de copa, altura e DAP (Diâmetro à Altura do Peito)
  • Identificação do estado fitossanitário
  • Identificação de árvores mortas
  • Interferências com redes elétricas
  • Podas drásticas
  • Identificação de supressões recentes
  • Calçadas danificadas por raízes
  • Golas vazias (para plantio)

Município sustentável

O Sistema de Gestão Arbórea da MEDRAL facilita o planejamento da manutenção e ampliação da arborização urbana, o atendimento à população, a alocação de recursos em ampliação das áreas verdes, bem como verificação de ações que não estejam em conformidade com a legislação.

Auxilia, ainda, o atendimento ao índice de área verde por habitante (Organização Mundial da Saúde), o planejamento sustentável do município e a melhoria dos indicadores de qualidade de vida da população.

Outros ganhos gerados:

  • Economia em manutenção (poda, conserto de calçada e outros).
  • Redução do tempo gasto em planejamento e gestão.
  • Acompanhamento da execução das compensações ambientais.
  • Suporte à elaboração do Plano Diretor de Arborização e Áreas Verdes e de instrumentos legais e econômicos.